Gestação de gata

As gatas são ótimas mães e, geralmente, cuidam de seus filhotes com zelo. Se você tem uma em casa e ainda não a castrou, é provável que, em uma escapada, ela engravide. Por isso, é muito importante conhecer as fases da gestação de uma gata, assim como os sintomas da gravidez e as medidas necessárias para que ela e os filhotes fiquem bem.

O cio de uma gata
O cio é o chamado período fértil de uma felina. Normalmente, as gatas chegam ao primeiro cio entre o 5º e o 10º mês de vida. A cada ano, elas têm de duas a quatro fases férteis — o que significa que as chances de ficar prenha são grandes.

Comumente, a gata não fica mais do que quatro dias no período fértil. Contudo, se ela não cruzar, a temporada pode durar até 21 dias. Isso quer dizer que, dependendo da raça, do organismo e das condições, as gatas não castradas podem ficar férteis o ano todo.

Não é difícil reconhecer quando a sua gata está no cio: é muito comum que elas miem mais alto que o normal — principalmente à noite. Elas também podem se esfregar mais nas pessoas e fazer movimentos de empinar o traseiro e colocar a barriga no chão.

Se você quer evitar que a gata passe por uma gravidez, a dica é optar pela castração, que pode ser feita a partir dos seis meses. Ainda há uma discussão entre pesquisadores sobre aguardar o primeiro ciclo para castrar, mas já é sabido que não há males para a saúde da sua felina se ela for castrada antes de ele acontecer.

As fases da gravidez

10 primeiros dias
Os 10 dias iniciais incluem a fase de ovulação e o aparecimento dos primeiros indicativos de que a gata está carregando filhotinhos. Enjoos e falta de apetite podem ocorrer nessa fase, mas também é possível confundi-los com sintomas de doenças. Por isso, é importante levá-la ao veterinário ao notar algum comportamento incomum.

4ª semana
A partir da 4ª semana, já é possível perceber um aumento da barriga do animal, uma vez que os embriões têm um mês e medem, aproximadamente, 5 centímetros de comprimento, pesando de 7 a 8 gramas. Nas semanas seguintes, a tendência é que a barriga aumente, consideravelmente, assim como os seios, que incham bastante e ficam mais rosados.

5ª semana
Nessa fase, a gata pode se incomodar bastante e reclamar. Os desconfortos aparecem e miados de lamentações são bastante comuns. O organismo felino começa a sentir mais as mudanças causadas pela gestação e os hormônios aparecem em maior quantidade, podendo causar náuseas.

7ª e 8ª semanas
Aqui, já começa o período final da gravidez. Nesse momento, a gata já está, visivelmente, com mais peso e também podem ser notados os movimentos dos filhotes dentro da barriga.

Entre o 60º e o 67º dia
É nesse período que o parto deve acontecer. Caso passe de 67 dias, procure um veterinário com urgência, pois, é provável que haja alguma complicação na gestação. Quando a fase final chegar, acaricie levemente, sem apertar, a barriga da gata. Você vai perceber o movimento e o desenvolvimento dos filhotes, que, provavelmente, estarão prontos para nascer.

A hora do parto
Normalmente, não é preciso se desesperar na hora do parto. A gata pode parir sozinha, se a gravidez estiver saudável. Porém, é importante que você faça companhia a ela, observando e analisando se tudo está correndo bem.

Um dia antes de parir, a gata ficará agitada. O útero descerá e um líquido amarelo ou esverdeado pode ser liberado pouco antes das contrações começarem. Incentive o animal a beber água e a comer, já que ele necessitará de força nas próximas horas.

Providencie uma caixinha com um cobertor confortável para que a gata possa ter os filhotes, pois as contrações iniciarão a qualquer momento, após esses sintomas. É importante que o espaço esteja limpo e seja grande, proporcionando conforto durante o procedimento, o qual pode durar horas.

É possível que os filhotes nasçam em intervalos de até uma hora. Por isso, é importante avaliar como a gata está se saindo e, se perceber que ela não tem mais forças, entre em contato com um veterinário para que ele possa conduzir o parto de maneira mais segura.

Os sintomas da gestação de uma gata
As mudanças físicas são as mais notáveis quando se fala em gravidez de felinos. São elas que vão preparar o organismo para receber e, posteriormente, parir os filhotes — além de indicar a gestação para os donos.

Será possível notar, como você viu anteriormente, que a gata ficará mais quieta e enjoada nos primeiros dias. Porém, esses também podem ser sintomas de doenças e não indicam, com clareza, uma gravidez.

O que vai dizer se a gata está grávida são os sinais corporais: os mamilos ficam cada vez mais inchados e rosados, assim como a vagina torna-se mais inchada. No primeiro mês, observa-se o aumento da barriga.

Sinal de alerta
Se, junto aos sintomas indicados acima, a gata apresentar sangramento, vômitos em excesso, diarreia, desmaios e perda de peso, vá ao veterinário com urgência. Isso pode indicar uma gravidez de risco e comprometer a saúde dos filhotes e a da mãe. Nesses casos, somente um bom profissional saberá o que fazer.

Os cuidados que devem ser tomados durante o período
Assim que os sintomas surgirem e que seja observada alguma diferença no comportamento da gata, leve-a a ao veterinário. Ele vai realizar os exames e fornecerá o diagnóstico de uma gravidez. Depois, conforme a condição de saúde da gata, o profissional orientará sobre os cuidados a serem tomados e quando serão as próximas visitas.

Também é importante monitorar o comportamento do animal e estar presente durante o parto, sempre mantendo contato com o veterinário. Em alguns casos, é preciso levar a gata para o profissional para que ele auxilie na hora de retirar os filhotes.

A gestação de uma gata costuma ser tranquila e não dar trabalho para os donos. A tarefa dos humanos consiste em dar conforto e apoio para a felina, que instintivamente saberá como cuidar dos pequeninos, assim que eles nascerem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here